Dica nº 7 para perder a barriguinha: Revise os maus hábitos

Má alimentação, sedentarismo, bebida alcoólica e cigarro são fatores fortemente associados com o acúmulo da gordura na barriga e, o que é pior, com diversos problemas de saúde, como diabetes, piora na pressão arterial e riscos de acidente vascular cerebral. A mudança do estilo de vida implica na melhora da saúde e também na perda da gordura na barriga.
 
Fontes: Gláucia Carneiro, endocrinologista da Unifesp; Turíbio Leite de Barros, fisiologista e professor adjunto da Unifesp; Vladimir Bonilha Modolo, educador físico e pesquisador do Centro de Estudos de Fisiologia do Exercício da Unifesp; Marcos Marques, educador físico e professor de pilates da academia Ecofit

Dica nº 6 para perder a barriguinha: Leve em conta seu metabolismo

Cada pessoa apresenta uma tendência maior ou menor para acumular e perder gordura no corpo. De maneira geral, as mulheres são as que têm mais facilidade para acumular gorduras, já que possuem um metabolismo mais lento do que os homens. "Isso se deve à testosterona, hormônio que acelera o metabolismo dos homens e os ajuda a acumular menos gordura no corpo", explica o médico Turíbio de Barros. Por isso, geralmente as atividades aeróbicas são majoritariamente recomendadas para as mulheres. Há também pessoas com problemas de alteração hormonal, como o hipotireoidismo, que facilita o acúmulo de gordura. O fator genético também interfere nessa tendência.
Fontes: Gláucia Carneiro, endocrinologista da Unifesp; Turíbio Leite de Barros, fisiologista e professor adjunto da Unifesp; Vladimir Bonilha Modolo, educador físico e pesquisador do Centro de Estudos de Fisiologia do Exercício da Unifesp; Marcos Marques, educador físico e professor de pilates da academia Ecofit

Dica nº 5 para perder a barriguinha: Mantenha a regularidade

A frequência das atividades físicas são fundamentais para que os resultados cheguem. Não adianta passar uma semana inteira fazendo exercícios de intensidade alta e depois ficar outra semana sem nenhum exercício.
 
Fontes: Gláucia Carneiro, endocrinologista da Unifesp; Turíbio Leite de Barros, fisiologista e professor adjunto da Unifesp; Vladimir Bonilha Modolo, educador físico e pesquisador do Centro de Estudos de Fisiologia do Exercício da Unifesp; Marcos Marques, educador físico e professor de pilates da academia Ecofit

Dica nº 4 para perder a barriguinha: trabalhe sua postura

Muitas vezes o problema do incômodo com a barriga pode estar associado à má postura. "Uma postura errada torna a pessoa mais baixa do que é e dá a impressão de que a barriga é maior. Quando esse problema é melhorado, ela passa a parecer mais alta e mais magra", explica o educador físico Marcos Marques. Atividades como ioga, pilates e ginástica funcional são opções de atividades que trabalham mais a postura e o equilíbrio do que de fato a queima de calorias ou a musculação, mas que também rendem bons resultados.

Fontes: Gláucia Carneiro, endocrinologista da Unifesp; Turíbio Leite de Barros, fisiologista e professor adjunto da Unifesp; Vladimir Bonilha Modolo, educador físico e pesquisador do Centro de Estudos de Fisiologia do Exercício da Unifesp; Marcos Marques, educador físico e professor de pilates da academia Ecofit

Dica nº 3 para perder a barriguinha: msculação pode ajudar, mas não sozinha


Passar os dias fazendo abdominais não faz com que a gordura da barriga seja eliminada. Esses exercícios fortalecem o músculo do abdomem, mas não são o suficiente para queimar gorduras, então, para um bom resultado, devem ser combinados com alguma atividade aeróbica. "Por outro lado, um treino de musculação mais completo pode queimar calorias, mas não tanto quanto uma corrida ou uma aula de dança, por exemplo. Para resultados mais eficazes, a atividade aeróbica não deve ser deixada de lado.
 
Fontes: Gláucia Carneiro, endocrinologista da Unifesp; Turíbio Leite de Barros, fisiologista e professor adjunto da Unifesp; Vladimir Bonilha Modolo, educador físico e pesquisador do Centro de Estudos de Fisiologia do Exercício da Unifesp; Marcos Marques, educador físico e professor de pilates da academia Ecofit

Dica nº 2 para perder a barriguinha: faça exercícios aeróbicos


A gordura é queimada pelo metabolismo conforme o corpo se movimenta. As atividades aeróbicas, como corrida, caminhada, natação, dança e ciclismo, são aquelas que mais acelaram o metabolismo e, portanto, são mais eficazes para eliminar a gordura do corpo. "Porém, as pessoas precisam entender que uma atividade aeróbica queima gordura de todo o corpo, e não só da barriga, e depende de cada um a região que vai ser mais favorecida. Alguns, por exemplo, podem perder mais medidas nos braços do que no abdomem, mas isso não quer dizer que este não esteja perdendo gordura também", explica educador físico e pesquisador da Unifesp Vladimir Bonilha Modolo.

Fontes: Gláucia Carneiro, endocrinologista da Unifesp; Turíbio Leite de Barros, fisiologista e professor adjunto da Unifesp; Vladimir Bonilha Modolo, educador físico e pesquisador do Centro de Estudos de Fisiologia do Exercício da Unifesp; Marcos Marques, educador físico e professor de pilates da academia Ecofit

Serviço promete rastrear filhos através de aplicativo

Renata Honorato
Thinkstock (Thinkstock)

"Nenhum procedimento fica oculto e é possível identificar o programa com facilidade no aparelho. Tomamos esse cuidado para que a aplicação não pudesse ser confundida com um software espião" - Daniel Avizú, cofundador do ZoeMob, um serviço de rastreamento de crianças

O site ZoeMob, que chega ao Brasil como uma solução de segurança on-line, promete aliviar a tensão dos pais que ficam aflitos quando estão longe de seus filhos. O serviço por assinatura permite à família monitorar as crianças, em tempo real, através de um aplicativo instalado em seus celulares.  

A tecnologia de geolocalização foi desenvolvida pela própria companhia e dá aos pais a chance de acompanhar os passos dos filhos por meio de uma interface web. No espaço, a família consegue rastrear uma área pré-determinada, como a do colégio. Dessa forma, é possível descobrir, por exemplo, se a criança foi dispensada da escola em um horário diferente, ou mesmo se ocorreu alguma mudança na rota.

A empresa foi criada como uma solução corporativa para que gestores pudessem acompanhar entregas e funcionários que atuam fora do escritório, mas não demorou muito para que os cofundadores, Daniel Avizú e Hélio Freitas, identificassem outras oportunidades. "Percebemos que havia problemas envolvendo segurança que afligiam os pais, então adaptamos nosso software para o uso pessoal", disse Avizú ao site de VEJA.

Divulgação
Captura de tela do painel de controle do serviço (Foto: Divulgação)

A assinatura do ZoeMob para o plano família custa 19,99 reais e dá direito ao rastreamento de até dois celulares. Além dos dados originados a partir do cerceamento de uma área, o aplicativo pode mostrar a velocidade que um transporte escolar circula entre a residência de um estudante e o colégio. Outras informações, como previsão do tempo, telefones mais usados na agenda e até conteúdos impróprios ou que despertam preocupação - como referências a drogas, prática de bullying e pedofilia - recebidos ou enviados via SMS também são monitorados pelo programa.

Para Avizú, o serviço não compromete a privacidade dos filhos, já que o aplicativo é instalado no celular da criança com o consenso dos pais. "Nenhum procedimento fica oculto e é possível identificar o programa com facilidade no aparelho. Tomamos esse cuidado para que a aplicação não pudesse ser confundida com um software espião", explica.    

O serviço oferecido pela ZoeMob é global e sua base é composta de brasileiros (33%), sul-coreanos (25%), latino-americanos (19%), americanos (16%) e usuários de outras nacionalidades (7%). O software está disponível nos idiomas português, inglês e espanhol. Cerca de 100.000 usuários já utilizam o site, cuja previsão de faturamento para 2012 é de 3,5 milhões de reais. “Os números do exterior foram uma surpresa, mas estamos preparados para atuar globalmente”, completa Avizú. 

fonte: site veja

Dica nº 1 para perder a barriginha: só atividade física não resolve















Perder a gordura abdominal necessita de uma simples e conhecida equação matemática: consumir menos e gastar mais calorias. Para isso, os exercícios físicos devem ser aliados com uma dieta balanceada e, assim, promover esse déficit calórico. "É muito mais fácil perder gordura combinando esses dois hábitos. Só atividade física pode até eliminar a gordura abdominal, mas esse processo será muito mais lento, já que ganhar e acumular calorias é muito mais fácil do que perdê-las. Isso pode desestimular aquele que pretende perder peso", afirma o fisiologista Turíbio Leite de Barros.